Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

sábado, 29 de agosto de 2009

Café Salgado


O nome dos dois personagens não se sabe, nem o lugar onde aconteceu esta história que venceu o tempo assim como o sentimento verdadeiro entre os dois.

Ele a conheceu em uma festa. Ela era tão notável, que muitos rapazes ficavam atrás dela, enquanto ele era tão comum...

Ao fim da festa, ele a convidou para tomar um café, e para a sua surpresa ela aceitou. Sentaram-se em um café agradável, e ele estava muito nervoso, desejando ir logo para casa. Estava inseguro diante dela.

De repente, perguntou ao garçom:-Por favor, você poderia me fornecer um pouco de sal? Gostaria de colocar em meu café...

Todos o olharam estranhamente: -Que estranho! A face dele ficou vermelha, mas mesmo assim ele colocou o sal no café e bebeu.

Ela lhe perguntou curiosamente:- Porque você tem esse hábito estranho?

Ele respondeu:
- Quando eu era pequeno, eu vivia perto do mar, gostava de mergulhar no mar, e eu podia sentir o gosto do mar, um pouco parecido com o sabor do café salgado. Hoje, toda vez que bebo o café salgado, eu penso na minha infância, na minha cidade natal, e penso tanto que sinto falta de meus pais que ainda estão vivendo lá!

Enquanto contava isso, as lágrimas enchiam seus olhos.Ela foi tocada profundamente.Ela pensou: 'Esse é o verdadeiro sentimento dele, uma sinceridade que vem do fundo de seu coração. Um homem que pode exteriorizar sua nostalgia deve ser um homem que ama a casa, os cuidados de um lar e tem responsabilidade com a família.'

Então, ela começou a contar também sobre a cidade natal tão distante, sobre a infância e a família dela. Era uma conversa realmente agradável, e também o começo da linda história. E eles continuaram conversando...

Ela acreditou que de fato, ele conhecia todas as necessidades dela: ele era tolerante, amável, caloroso, cuidadoso...Ele era uma pessoa boa, e ela sempre sentiu falta dele. Graças ao café!

A história até aqui é igual a qualquer história bonita de amor: a princesa se casou com o príncipe, então eles estavam vivendo a vida felizes.

E toda vez que ela fazia o café, colocava um pouco de sal no café como sabia que ele gostava.

Depois de 40 anos, ele faleceu e deixou uma carta onde dizia:

"Minha querida...

Por favor, me perdoe!Perdoe por mentir a vida inteira...Está é a única mentira que eu contei a você: o café salgado!Lembra-se da primeira vez que conversamos? Eu estava tão nervoso naquele momento... De fato eu queria era um pouco de açúcar, não de sal. Era difícil demonstrar que me enganei, queria parecer interessante para você, então prossegui...Eu nunca pensei que isso pudesse ser o começo de nossa relação!

Eu tentei contar a verdade muitas vezes na vida, mas eu tinha muito medo de fazê-lo.Eu prometi não mentir pra você sobre qualquer coisa. Agora, estou morrendo e amedrontado!

Assim, eu conto a verdade: Não gosto de café salgado, tem um gosto ruim e estranho. Mas acredite, eu desejei esse café salgado pela vida inteira! E considerando que eu a conheci através dele, eu nunca me senti arrependido por qualquer coisa que eu tenha feito por você!Por toda minha vida fui feliz com você!

Se eu pudesse viver uma segunda vez... Ainda assim iria querer você por mais uma vida inteira, embora eu tivesse que beber café salgado novamente!"

As lágrimas que caiam dos olhos dela, fizeram molhar a carta.

Certo dia, alguém lhe perguntou:
- Qual era o gosto do café salgado?
- É doce - ela respondeu.

Ela tinha convicção de que ele gostava do café salgado. O motivo que o fazia tomar o café o tornava doce e prazeroso.O Amor que ele devotou por tantos anos era tão doce que contagiou a vida de ambos... Isso era verdade para ela!

((Adaptação de uma história contada por um amigo da Índia, Frank))


Creative Commons License
Café Salgado by Shimada Coelho is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!