Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

domingo, 17 de outubro de 2010

Estamos fazendo o que neste mundo?


Por Shimada Coelho

Acreditamos em Ovnis e Ets, Fantasmas, Espíritos, Vida após a Morte, Paranormalidade, na religião, no time de futebol, na Ciência, no trabalho, nas celebridades que transformamos em semideuses e ídolos que não possuem poder algum por que? Para fugirmos do que realmente somos? Ou do que não somos? Ou será que cremos em tudo isso por não acreditar em nós mesmos?

Pois se fossemos refletir sobre os feitos humanos, o que encontraríamos?

Os grandes gênios inventaram e criaram... Contribuíram para que a Tecnologia hoje evoluísse em muito aos olhos da mente limitada humana... Não evoluiu tanto assim, pois todas as invenções foram usadas mais para a destruição do que para a preservação de nossa espécie...

Grandes Filósofos e Escritores tornaram-se imortais por suas obras, assim como pintores e artistas diversos... Tudo o que criaram foi eternizado e para que? Se os próprios feitos da maioria deles não foi capaz de salvar nem eles mesmos... Morreram de modo trágico, solitário, brutal, decadente...

As religiões são muitas e elas podem salvar alguém? De um Diabo, de demônios, de um Inferno e um Fim de Mundo? E delas mesmas, podem ser salvas? E o que vi nas religiões foi a imposição de uma falsa verdade através da violência, da crueldade e da tortura física ou psicológica...

Briga-se para construir estádios... Enchem-se estádios... Estádios... Arenas para divertir ou para distrair? Matou-se e agrediu-se o próximo por causa de um emblema numa camiseta... E o ser humano ainda assim se considera superior ao outro pelo menos através do time que torce...

O consumo alavanca o crescimento das nações... E o lixo aumenta cada vez mais... Assim, alguns lucram muito enquanto tantos outros acreditam ser alguma coisa por ter algo... Uma batida de leve no carro, folhas secas de árvore que cai sobre um capô são motivos para matar ou entrar em guerra com alguém que nunca havia visto na vida... Talvez, aquele momento seja o único em que encontrará aquela pessoa...

As guerras são a ação mais boçal do ser humano... Motivos torpes, gananciosos e mesquinhos disfarçados de atitude nobre em prol de um coletivo que na maioria das vezes não quer guerra! Agressão violenta contra seres humanos, inocentes e contra o planeta que tem sua epiderme regada de sangue... De vida...

Tão ruim quanto a devastação causada pela guerra é o que está abaixo das grandes cidades com seus prédios altos e bonitos...Um emaranhado de fios, cabos, canos e esgoto... Transformam o subsolo num intestino e pelo visto a superioridade humana tenta transformar tudo a sua volta na própria imagem... Pois, não há o mais bonito, o mais rico, o mais bem sucedido, o mais capaz quando todos somos uma bolsa de excrementos ambulantes... A bela mulher de corpo escultural carrega no seu ventre a mesma bolsa de fezes que um mendigo...

A política é tão inescrupulosa que pode ser considerada filha única do Pai da Mentira e o terremoto que sacudiu Brasília pode ser o próprio Inferno querendo se abrir para devorá-los de uma vez... Mentem descaradamente... A verdade é que se esqueceram de onde vieram e dos ideais que os levaram até onde estão... O povo padece, sente-se amarrado e limitado e não consegue a força necessária para reagir...

As doenças psicológicas crescem além da conta... Muitos preferem colocar-se na posição de vítima, pois talvez sejam mesmo... Muitos preferem continuar dependendo do sentimento e do reconhecimento alheio... Pois não é capaz de ver algo bom em si mesmo... Não é capaz de crer possuir um real valor... E precisa que os outros reafirmem isso para si todo santo dia...

A necessidade de ser bem sucedido, de ser rico, de ser respeitado, de ser reconhecido, de ser o dono de alguma verdade enche as faculdades... Mas a Educação mesmo está nos livros antigos de Boas Maneiras... As pessoas falam demais e desaprenderam a ouvir não somente o outro mas a si mesmos também... São arrogantes, presunçosas, orgulhosas, esnobes... A bem verdade é que somos todos como trapos imundos...

Os homens perderam seus tronos... Tão essenciais para o sustento de um lar, saiam para a caça enquanto as mulheres construíam moradias, fabricavam roupas, criavam os filhos, juntavam nos celeiros, defendiam seus territórios... Hoje, nem da caça deles precisa-se mais... E na incapacidade de reagir, se sobressair e se superar, consideram mais fácil se afogar nas drogas, no álcool e no sexo... Muitos só possuem isso na cabeça pois esse é seu modo primitivo de impor sua masculinidade... Os anciãos estão sendo roubados, explorados e torturados... As crianças estão sendo violentadas... E muitos adultos pensam que podem ser novamente adolescentes...

Não posso chamar de ser humano toda a população do planeta... Pois grande parte desta população descende das cavernas e muito poucos são aqueles que são realmente da espécie humana... Basta ver do que algumas pessoas são capazes de fazer contra seu próximo todo dia...

Em que o ser humano acredita? No que enxerga no espelho e por isso se mascara de cores, artifícios, tecidos, produtos químicos e bisturis... E o que está dentro? É fácil saber, basta ver o que ele exterioriza e cultiva fora de si... Sua realidade é reflexo de si mesmo...

O que está dentro? A necessidade intensa de ser aceito? E o amor... Pode amar algo aquele que não se ama? Há amor em tudo isso? Amor é um sentimento?

O amor é sentimento individual... Quando eu amo, só eu sinto o amor... Ele é um conjunto de todas as virtudes que podem nascer dentro de si mesmo... As atitudes diárias provam o amor... E amor não são coraçõezinhos estalando ou a melosidade de palavras... É sofrer pelo outro! Amor é amar o outro, não esperar que o outro te ame!

O tédio mata porque viver de mentiras cansa... Tudo é vaidade e o ser humano constrói mentiras para se enganar... Procuram outro planeta para que a raça humana possa habitar, colonizar ou saquear como tem feito com este? E quem poderia ir viver neste novo planeta? Quanto dinheiro... Ou melhor, quantos montes de papel serão utilizados para concretizar esse desejo? E aqui, neste chão, nesta vida real, presente?

Não me julguem revoltada, talvez inconformada... Pois eu bem sei que o Advento do Cristo pode acontecer, um meteoro pode chocar-se contra a Terra, o alinhamento dos planetas pode causar uma catástrofe mundial, o planeta pode arder no fogo e uma bala perdida pode acertar alguém de graça... Um 'tadinho' sem escrúpulos que acredita que o que pertence ao outro deve ser seu pode tirar-te a vida e o direito de assistir o mundo se acabar...

Independente das desgraças que a Humanidade será submetida, nenhum corpo neste chão é eterno e de todo jeito todo mundo tem prazo de validade para existir... A questão é: estou neste mundo aqui a passeio ou deixarei alguma contribuição? Minha vida aqui serve para que? Nasci, cresci, conseguirei tudo o que quero e posso morrer em paz?

O que será deixado nos rastros no seu caminho?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!