Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Papeando para não esquecer como se escreve...



Não me lembro bem se foi o ano de 2008 ou 2009 (perdi a noção do tempo em algum lugar) que espalhou-se a notícia que eu iria publicar meu primeiro livro de poesias. Começou sem querer... Comentei com uma amiga que empolgada anunciou e eu fui no embalo. Em dois dias choviam pedidos de reserva do livro: meus amigos não queriam ficar sem. Mas o livro não 'nasceu'. Talvez por falta de empenho meu, pois eu mesma não tenho interesse em publicar nada. Minha mãe que se deixou empolgar com uma poesia que fiz pra ela e achando que publicar é um meio de proteger meus textos, prometeu financiar. Imprevistos acontecem e claro, eu não iria depender dela para fazê-lo. Sofrer com um câncer deixa a vida imprevisível....

Por algum tempo os amigos cobraram o livro... Por algum tempo eu disse que não iria acontecer... E muita gente que lê um texto meu avisa que espera pelo livro. E eu não sei se um dia ele virá. Convenhamos, né? EU? Euzinha da Silva publicando um livro? "Nada haver, tio!".

Escrever é apenas uma mania... Cresci escrevendo meus diários pois, preciso muito mesmo me expressar para me entender! Poesia deve ser mania que herdei de mamãe.... Ela tinha cadernos e mais cadernos onde anotava letras de músicas e poemas... É tão mania que tenho 10 títulos começados e nem sei quando pretendo terminá-los porque dependo de viver situações (que não irei forçá-las) para comprovar o que digo. Tenho dessas manias... Não sei inventar histórias... Posso reinventá-las mas elas precisam ser reais, entendem? Posso trocar nomes, situações, moldar ali, remoldar aqui para mascarar como fictício, mas inventar do nada, não sei. Deve ser porque não tenho talento e talvez não tenha vocação, só é uma mania.

Também tenho outra mania: eu só afirmo aquilo que sou convicta, e para ser convicta tenho que experimentar! Se eu não viver a coisa, se não sentir na minha própria pele, pode ser quem for a me dizer o contrário: não dou a mínima! Tenho pavor de ser um eco! Um reprodutor de áudio que repercute a verdade de alguém para me sentir certa! É como dizer que Deus criou o céu e a terra porque está escrito na Bíblia. Eu creio que Deus fez tudo e te garanto que não é porque está escrito e nem porque um pastor tão falho quanto eu me disse. Tenho um cérebro e concluí por mim mesma.

Se alguém me ver afirmando algo não é porque sou a dona da verdade e nem porque preciso que mais pessoas acreditem em mim para eu me sentir certa do que digo. É porque vivo 24 horas do dia tendo plena consciência de que tenho cérebro, eu posso sentir, eu posso pensar, eu posso contemplar, eu posso perceber, eu posso questionar e tenho essas manias... E assim, meus livros vão parando nas partes em que preciso afirmar algo, mas ainda não passei pelo processo de experimentação para comprovar... E assim, o tempo passa e meu livro só vai ficando numa promessa que não foi prometida.

Bom... Sei que ninguém gosta de ler textos grandes (minha especialidade) e portanto deixa eu resumir: meus espaços na rede estão desatualizados. Faz tempo que não publico um texto, um artigo, ou um bla bla bla qualquer. Desde o ano passado que estou assim, na minha mudez... Eu e minha alma estamos em constantes monólogos e os imprevistos da rotina diária não me permitem sentar e pescar de imediato minhas insanidades. Ao mesmo tempo, fico achando que é pura perca de tempo eu registrar minhas sandices... Pois afinal, eu escrevo porque é mania...rs

Enquanto não resolvo escrever algo que vale o tempo que alguém perde lendo, a gente conversa por email, que tal? Conversar pela net é escrever! Assim a gente compartilhar dessas coisas internas que todos temos, batemos um papo mesmo que seja vapt-vupt e não esquecemos o que é um diálogo....
Então, tá? Se tudo bem pra vocês, nos vemos não na próxima publicação, mas no próximo email, tá certinho?

Ps: Fiquei horrorizada ao me ver cercada de gente com celular este fim de ano. Quando as pessoas não estão com os olhos colados na tela da tv, estão com a cara no pc ou andando cabisbaixos pela rua, não por baixa estima mas porque vivem olhando um novo horizonte chamado celular. Passei a olhar mais para esta tela oca incrustada nas paredes da minha casa chamada 'janelas'! XD

Ps²: Perdão por não ter 'ainda' respondido aos emails, mensagens de aniversário, mensagens de fim de ano, convites para fóruns e grupos, comentário de textos, Orkuts, Facebooks, Mural, Sonico, Twitter, etc, etc, etc... O tempo na rede voa e fora dele é currrrto!

Beijos na Alma,
Shimada Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!