Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

domingo, 18 de março de 2012

Abismos Sombrios



Três dedos são o bastante para embriagar
Mas não para fazer vomitar qualquer culpa...
Ela se enraíza na caverna mais escura e mais profunda...
Mesmo sem luz desenvolve-se lentamente,
Quase imperceptível...


As dores encravam-se na memória
Pois produzem as emoções mais intensas no ser...
A dor não deixa esquecer!
Mas é tão difícil 'estar'...


A dor... Que entala na garganta...
Que até sufoca...
É a mais verdadeira,
Porque sempre está relacionada ao valor
que damos a alguém...
A dor é quem vem  - mais e mais -
Subindo a superfície e dominando tudo...


Não dói não ser valorizado...
Dói a ligação ao que damos valor...
Tem-se valor, nos apegamos, tomamos posse...
"É meu!"
Quando perdemos, dói!


Aquele eco volta...
Volta e dói!
Aquele eco... Ecoa...
Mas agora em outros lábios...


"- Não esqueço as outras vidas...Em todas elas vivi a dor!
Por isso, não posso me esquecer delas!"


A canção é uma sucessão de gemidos doridos...
São rasgos antes cicatrizados que vão se abrindo feito flor:
Lentamente...
Não jorra sangue algum...Jorra dor e o Tempo
Preso em uma ampulheta  de cristal - adormecida...


Te vi do outro lado do abismo e chamei por ti...
Pode me ver, mas não me ouve...
Estendi minha mão e disse: "- Salta pra cá!"
Mas você não pode - o abismo é tão profundo!


Abreviaram-te os dias quando se perdeu na poeira branca:
Uma pequenina muralha branca que te separou de mim!
Tua ousadia foi energia dissipada
Feito a fumaça que se perde no ar...


Joguei-me na cama da agonia
E ali  disseco meu corpo todos os dias...
Vasculho todos os órgãos e desvendo caverna por caverna...
Busco por ti! E vejo o filme de minha vida passando diante de mim...


Só eu posso te salvar!
Só eu posso estender a mão que irá te alcançar
E trazer-te de volta a vida!
MInha meta é poder mergulhar em você
Não importa a dor de teu universo sombrio!


É na dor, Rita!
Só na dor é que consigo ver-te!
A dor é uma luz que te revela assim como é!


Perdoa-me: desejando o mundo te perdi de mim!


Licença Creative Commons
O trabalho Abismos Sombrios de Shimada Coelho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!