Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

segunda-feira, 19 de março de 2012

Filosófica

 


Percebe o vento que toca sua face?
É muito mais que um toque: é pura reação Física!
Teus pés descansam sob a areia da praia...
O toque da onda é apenas o reflexo mais fraco:
A onda mesmo é uma força maior!


O que ergue o Sol todo santo dia ao amanhecer?
Quem aponta a direção para as nuvens no céu,
E para onde vão quando se dissipam no ar:
- Aquela nuvem que passa jamais voltará!


Como os peixes podem enxergar a rota nos oceanos?
E quem ensinou as Baleias a cantar?
Por que o broto se desenvolve e busca o céu?
Por que o vômito das abelhas é doce?


O que sentem as roupas no varal embaladas pelo vento?
O que o corpo diz reagindo a canção?
Por que cantamos? Por quem choramos?
As lágrimas de alegria e  tristeza vem da mesma fonte?


A inspiração é um ser vivo, um espírito ou uma reação química?
O que nos faz continuar a leitura de um livro?
De onde vem a força quando já não nos resta mais nenhuma?
E por que ainda se persevera, se acredita e continua?


Quem dividiu as estações, distribuiu as estrelas e partiu o dia?
Um vulcão e uma espinha na face tem algo em comum?
Por que a Lua não tem sua própria luz?
Por que tem sorrisos que se parecem um Sol?


Como a voz caminha pelos cabos telefônicos?
E porque um olhar consegue falar mais que mil palavras?
O cérebro foi inspirado em uma nóz?
Por que o desejo de voar quando não se consegue ficar com os pés no chão?


Por que algumas árvores só geram flores e outras podem conceber frutos?
Por que a inocência morre quando de deixa de ser criança?
Pior...Por que é feio manifestar a criança interior?
Por que só adultos sabem o que é infelicidade?


O essencial a vida sempre é invisível?
Não vejo o ar e a água não tem sabor...


Não canso de perguntar...
Porque depois de engatinhar eu aprendi a andar,
Mas ainda não sei a direção certa!
Os caminhos do homem abrem-se como um leque,
e não há um caminho invisivel na terra assim como no céu!


Depois de aprender a falar, aprendi a pedir...
E parece que é só isso que sei dizer!
A criança mimada agora chama a atenção pra si de outro modo...


Os caminhos do mundo estão cheios de gente e carros...
Carros e gente...Vontades e carências...
Passam tantos rostos por você na rua,
Rostos estranhos... Uns não se vê mais... Outros se repetem...
Onde estará eu? Cadê minha mãe? Onde está meu pai?


Quando eu era criança seguravam minha mão para andar pelas ruas...
O caminho é triste quando de segue sozinho...
Quero uma mão... Quero colo... Quero ser amado...


O mundo de onde vim era melhor...
Não me preocupava com contas à pagar...
Nem qual seria a religião certa...
As pessoas no mundo tinham uma cor só...
Falar com o amigo invisível não era loucura...
Perder tempo organizando tudo não era mania...
Ouvir a mesma música cem vezes não era estranho...
Tomar sorvete e ficar com a cara suja era bonitinho...
O cardaço desamarrado não me tornava um bobo...
Acreditar que os anjos brincavam nas nuvens não era insano...
Muito menos dizer que uma delas era um elefante!

Licença Creative Commons
O trabalho Filosófica de Shimada Coelho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!