Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Em Curto: Fora de Sistema


Tenho muito para ser dito e tantas histórias para contar. Não que eu seja tão importante ou especial que tudo o que tenho para compartilhar seja tão espetacular... Mas é que cada um é um universo único: enquanto não se expressa o que se passa dentro de si, será apago com tua existência no fim de tua jornada.

Tentar viver fora do sistema não é fácil, e tentar viver com a consciência de que se é um elo da enorme Corrente que deveria unir a raça humana é mais difícil ainda. Ambos rendem muitas histórias, muitas experiências e muitas lições aprendidas.

O bem das pessoas está reprimido dentro delas, e o mal fluí com tanta facilidade. Alguém te ligou hoje para te contaminar com alegria ou bom humor? Alguém veio te olhar nos olhos apenas para dizer como você é importante? Alguém correu para compartilhar contigo uma vitória, uma realização ou uma benção? Não... Ligam para avisar que não estão bem... Olham nos olhos para te afrontar e discutir com você... Correm para trazer mais problemas como se você já não tivesse tantos... Se eu convocar a internet inteira para um churrasco com pagode, quantas viriam? Eu sei que ninguém viria se eu convidasse para um manifesto ou uma causa nobre!

Nossa mente já é tão limitada e fica mais tumultuada com tanta coisa ruim que nos rodeiam. Nossos neurônios são bombardeados o tempo todo com tantas preocupações, assim como nossa esperança é bombardeada o tempo todo com negativismo e pessimismo.

A melhor analogia usada por Jesus foi a do pastor e suas ovelhas. Somos todos ovelhas desgarradas caminhando rente ao abismo de nossa existência mesquinha e individualista. Não há mais velhos anciões tão ricos em sabedoria de vida e experiências para dar um bom conselho ou uma orientação. Não há mais sábios nem mestres, apenas oportunistas que descobriram um bom modo de transformar todos em minas de extração. Quase não se pode ver mais o olhar inocente nas crianças - pra isso é preciso correr e olhá-las enquanto ainda são bebê!

Onde estão as mães? Tão preocupadas com os cabelos brancos e a atuação da gravidade. Choram o tempo e as oportunidades vividas e são capazes de ser bem ridículas tentando ser jovens novamente. Onde estão então os pais? Se antes podiam se realizar sendo bem sucedidos em um trabalho, agora precisam segurar sua vaga com unhas e dentes. No que devem estar pensando agora? Talvez na própria masculinidade que é colocada a prova o tempo todo. Quem sabe se conquistarem ao menos a atenção de umas três gostosonas dez anos mais novas, irão se sentir mais homens e tão viris!

Onde estarão os jovens para que possamos ao menos servir de referência e exemplo, e quem sabe dar o bom conselho que ninguém é capaz de nos dar? Poxa... Lá estão eles: lotando os cemitérios e caixões, pois morrem todo dia diante de nossos olhos! Será o mundo um lugar tão desagradável assim que os jovens estarão deixando tudo como herança para os velhos?

Eu já fui jovem um dia... Maltratei meu corpo com tanto álcool e droga e hoje não posso doar nem um rim! A ilusão e o engano de que é preciso ser aceito no grupo, percebido pelo garoto bonito, que legal mesmo é ser popular, que todos precisam saber o quanto você é descolado, vai consumindo um tempo que não volta mais!

Meu filho de nove anos ri quando vê na minha cabeça tantos cabelos brancos. Rí mais ainda quando vê que o pai perdeu mais cabelos. Ele não faz implantes porque acha feio e eu não pinto os cabelos porque não tenho medo de mostrar que os anos passaram: não tenho medo de envelhecer!

E terei medo de que afinal? Do satélite que está prestes a cair? É tanto assassinado por motivos torpes, é tanto tiroteio e bala perdida, é tanto avião caindo e acidentes de carro, é tanto caixa eletrônico explodindo e tanto babaca querendo posar de bacana tirando o que os outros suaram pra conseguir... O que é uns pedaços de metal caindo aqui e ali?

Eu me sinto sozinha e não é porque sou carente ou ache que ninguém me ama e ninguém me quer! Sinto-me sozinha porque vou andando pelas ruas e percebendo que as pessoas parecem não estar aqui neste mundo que vai desabando pouco a pouco enquanto todos fingem estar satisfeitos e realizados. Cinco minutos de conversa provam o quanto são infelizes! Pra evitar este deslize, basta fazer um perfil numa rede de relacionamentos e usar o celular mais moderno para estar conectado com o mundo. Colocam fotos sorridentes no Avatar, respondem apenas palavras positivas e construtivas, criam uma vitrine da vida que gostariam de viver, mas que dura apenas um clique da câmera. Enquanto isso fica aquela impressão ruim de que só eu estou vendo a realidade nua e crua... Parece que só eu sou idiota o suficiente para me preocupar e me importar com a necessidade de algo mudar o mais rápido possível.

O telefone não toca e só tocará de madrugada para trazer desgraça! Se porventura tocar de dia será engano ou alguém insistindo em me oferecer a idéia de que serei mais feliz se adquirir um produto.

Minha melhor amiga mora logo ali: posso ver sua casa da minha janela. Não ligo pra ela porque não quero atrapalhá-la no horário de trabalho e ela não me liga porque precisa trabalhar.

Meu pai quer ir embora da cidade e quer que eu more na sua casa para que não fique abandonada sem se importar com o fato de que também quero muito sumir daqui! Minha mãe está morrendo porque acredita que todas as pessoas ao seu redor têm obrigação de mantê-la viva. Ela não reage, não luta a batalha que é só dela porque está cansada e porque tem Câncer. Não importa se meu corpo todo dói a tantos anos que me acostumei com a dor, não importa se preciso de extremo esforço para me manter ereta: isso não é nada perto de um Câncer! E vocês dois, meus paridores, ainda não me conhecem e mal sabem quem sou! O bibelô de vocês deu-lhes uma bofetada na cara quando tentou se matar a primeira vez!

Minha vida pra muita gente parece um monte de 'nada' porque não aceito viver como todo mundo vive! Sou insignificante e sem importância porque não trabalho e não estou com isto contribuindo para a sociedade, apesar de não ver ninguém que trabalha enriquecer ou preocupado com a poluição e o lixo que vai cobrindo a cidade.

Vivo como vivo e por isso sou a toa. Sinto o que sinto, mas estão já todos mal acostumados com minha perseverança e sabem que dou conta então, podem tirar também meu sangue! Se me restar um fio de vida farei qualquer coisa para segurá-lo, por isso então me consomem ao máximo porque sou forte, mas não admitem a própria fraqueza!

Eu escancaro e revelo com prazer todos os meus defeitos e meus erros sem me orgulhar de nenhum deles, mas mesmo assim muitos acham que podem vir até mim com a máscara da hipocrisia como se eu realmente fosse acreditar que diante de mim está uma pessoa de fato evoluída. Tenho vontade de vomitar na cara de quem acredita que entro na ilusão que a pessoa cria... Estou de fora... Sempre estive e sempre estarei de fora. Minha visão é privilegiada!

Com tanta inspiração e criatividade me vazando pelos poros, acabo escrevendo estas minhas banalidades tão sólidas pra mim, pra simplesmente manifestar a realidade que pulsa aqui dentro, porque apesar de ter aprendido tanta coisa, não aprendi a fingir.

E por mais que eu tente sair do sistema, percebo mais e mais que não há como sair dele, pois para que eu tenha essa tal de rotina - mesmo que medíocre - preciso repetir meus rituais diários!



Licença Creative Commons
Em curto: Fora de Sistema de Shimada Coelho é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!