Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O Nascente em Mim




Hoje eu desejei ver o Sol nascer... Já havia me esquecido de tamanho encanto!

No meu coração tantas sombras querem me atormentar...  Mas olho para o Sol.
Lentamente, sem que os olhos compreendam, ele vai mudando a cor da paisagem bem antes de aparecer. As nuvens cinzas - sobras da noite que se vai - é agora tingido de luzes em vários tons alaranjados fluorescentes.

As estrelas se apagaram e as luzes nas casas ainda são vistas... Ônibus, carros e pedestres iniciam suas rotina frenética mas eu me foco no céu.... O Sol ainda não surgiu mas ele está lá... No horizonte onde uma mão gigantesca parece ter passado seus dedos tentando misturar as cores... Cores...

Hoje desejei ver o Sol nascer... Para me focar... Para me lembrar que sou diferente. Para não me arrepender de cada palavra dita, de cada gesto dado com sinceridade, de cada minuto tão precioso de minha reles existência ofertado de bom grado a Vida: a minha Vida, às outras Vidas...

E as nuvens agora são brancas. Tão brancas quanto esta Paz que vai me tomando... Tomem de mim o que quiser! Traiam-me! Roube-me! Enganem-me! Mas jamais podem tirar minha Paz!

O dia grita: "- Não permita que te roubem a Alma!' Prudência e paciência... É desse modo que o Sol nasce.




Eu passei noites e mais noites em claro me auto destruindo e consumindo minhas energias com coisas tão tolas e acreditava que sabia viver e que conhecia o lado bom da vida... Foi a Luz que me trouxe clareza... A Luz dissipa as nuvens negras...

Ontem na escuridão da noite o Sol brilhou! Sua luz iluminou e revelou segredos ocultos.  Senti um punhal cravando-se em meu peito! Mas logo veio o Sol... Dissipou tudo e me lembrou que posso continuar fingindo que nada vejo... As pessoas mentem, omitem, tramam e eu finjo não ver... Assim como o Sol que nasce toda manhã e finge não saber que ninguém se importa em assistir seu majestoso espetáculo....

E o Sol surge e arde sobre a pele! Por favor!  Queime meus  pecados e meus olhos para que eu não veja mais!

Eu evitei aquele caminho cheio de ciladas e enganos... Pensei no quanto todos merecem ser livres e merecem um pouco de afeto... Mesmo que eles possam e eu não... Tropecei por acidente e passei por onde evitava... E vi! E agora, meus olhos que ainda não se fecharam para a noite terá que fingir que nada viu...




Veja aquela nuvem a pouco tão negra... Foram queimados seus pecados? Queima  também minha Alma tão negra! Para uns és referência de dia, para mim referência de Vida.

Tanta dor e sofrimento podem acontecer em uma só noite. À noite estive no deserto e o Diabo me tentou! E quanta alegria e satisfação pode ser vivido em um dia! Eu cheguei nas portas do Paraíso!

O Sol queimou os meus pecados e dissipou a escuridão! Eis um novo dia!



Licença Creative Commons
O Nascente em Mim de Shimada Coelho é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Um comentário:

  1. Agora nu, na trilha dos teus sentidos que se fazem letras, frases...busco outros sentidos que transformem meus grunhidos e urros de bicho em novas palavras. Faço-me felino, arranhando labirintos do mundo novo da nua alma de Shimada, Shi"alma"da...alma-te...alma-nos! Esgueiro-me...faço seu o meu seu faro!

    ResponderExcluir

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!