Destaque para outras Almas Nuas

Cosméticos Profissionais

Blog Foco na Rotina

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Beleza Não Põe Mesa



Eu nunca acreditei na existência de pessoas feias. Existem pessoas mal cuidadas, sem vaidade, sem motivação, sem auto estima, sem amor próprio e sem dinheiro... Nem todo modo de vida resulta em uma face radiante assim como nem todo trabalho dá calo na mão... Para tal crença questionei e busquei por muita informação sobre o conceito de beleza. E em muitas linhas do Pensamento, o conceito de real beleza é semelhante...

Quando criança, eu tinha certa fascinação pelas obras gregas e romanas. Nasci em uma época onde muitos tabus ainda existiam e a exposição do nu era algo inaceitável e infringia os pseudos conceitos morais. Não eram os corpos volumosos nus que me atraiam... Era o fato em que na época que as esculturas gregas e romanas foram criadas, o nu era exposto e no meu tempo - Era moderna - isto não era bem visto.

E por isso, sempre me questionei porque na época dos gregos e romanos, os corpos volumosos eram tão apreciados enquanto, com o passar do tempo, o corpo cada vez mais magro era cobiçado? Como pode isso de 'padrão de beleza', quando a beleza é única para cada um - pois, cada um é único - e nata? A aparência dos famintos da Etiópia chocam o olhar mas, as modelos anorexas são consideradas bonitas?

E vejam só vocês! No tempo dos gregos e romanos, os corpos volumosos - que hoje é considerado obeso por muita gente - era um padrão de beleza que refletia não beleza mas, status social! Indivíduos que faziam parte da elite e que pertenciam as classe sociais mais altas eram pessoas com corpo mais volumoso enquanto as pessoas de classe mais baixa eram magras e raquíticas. Pessoas de classes mais altas comiam bem mais do que aqueles que viviam na escassez. O suposto padrão de beleza retratava o poder aquisitivo e não a beleza de fato. 

Até hoje, os padrões de beleza vem refletindo exatamente isto: status social. Os indivíduos considerados mais bonitos são aqueles que pertencem a uma classe social mais elevada e que estão em destaque na sociedade. Por isso, a maioria das pessoas - que não pertencem as classes mais altas - tentam imitá-las. Não podendo obter o mesmo nível social ou financeiro, a aparência é o único recurso para se assemelhar, estar dentro do suposto 'padrão' de beleza.

Para este padrão, é preciso desembolsar uma grande quantidade de dinheiro. Todos os setores que contribuem com a mercado da auto imagem faturam fortunas por ano. Se você adquirir todos os recursos que molda sua imagem, pode passar a ideia ao outro de que você está bem posicionado na sociedade e não é importante que você esteja mesmo ou não... E se a aquisição for de uma marca famosa, indicada por uma celebridade, esta ideia ilusória fica ainda mais marcante.

Então, até aqui, percebemos que o tal padrão de beleza existe apenas como apelo publicitário. E o que seria beleza afinal?

A beleza tem ligação direta com o que um indivíduo admira, com aquilo que lhe desperta surpresa. Portanto, aquilo que se destaca... Se diferencia da multidão, seja de coisas ou de pessoas. Bonito é tudo o que é diferente dos demais!

Tudo o que for novo e agradável ao olhar, refletindo também a ideia de status será considerado bonito e consequentemente imitado. E se for imitado em larga escala, logo sairá do 'padrão', porque deixará de ser incomum, diferente e novo. Tornando-se popular, constante, frequente, vai perdendo apreciação até que algo novo surja novamente.

Cada ser humano neste mundo sempre será único! Infelizmente, ninguém se dá conta de que mesmo sendo todos nós pertencentes a mesma espécie - humana - somos como um bando de Zebras: em bando parecem todas idênticas mas, cada uma possuem listras que as diferenciam umas das outras!

Quando alguém imita aquilo que se destaca, quer assim se enquadrar a um padrão ou conceito não se dando conta de que aquela pessoa se destaca por um conjunto de características que são assumidas revelando algo naturalmente único, diferente dos demais através da auto apreciação e auto satisfação de si mesmo. Bonito é se aceitar assim como é: único!

A multidão vai se tornando um acúmulo de pessoas olhando para um pseudo ideal, um 'exemplo' do que é ou deve ser sem se dar conta de que com isto se anulam como indivíduos únicos... A tal 'beleza' é esconder todas as características que te diferenciam na multidão tornando você mais um igual.

Sabe por que os lugares mais badalados são os mais lotados? Sabe por que você anda pela multidão e parece que todo mundo comprou a roupa que veste na mesma loja? Já questionou por que todo mundo parece vestir o mesmo estilo? Enquanto estava no trânsito, já se perguntou por que parece que todo mundo tem o mesmo carro? É o medo de sair do suposto padrão e ser rejeitado por uma sociedade ou grupo. É o medo de assumir que você não gosta e não quer o que todo mundo gosta e quer. É o medo de admitir que enquanto todo mundo obtêm a mesma coisa você quer mesmo aquilo que ninguém quer.

É preciso mais que beleza para respeitar a própria opinião e a própria vontade: é preciso coragem e uma auto estima gigantesca! Quando foi que você usou um tipo de roupa simplesmente por ser confortável e agradável ao seu corpo e não o que todo mundo está usando? Quantas vezes você suportou a dor nos pés porque foi dito que o sapato apertado de salto é o que combina com a roupa? Quanta maquiagem foi usada em seu rosto para esconder aquela marquinha de expressão que dizem que é sinal da idade? Quantas cirurgias plásticas você ainda pretende fazer para mostrar a jovialidade que nunca nascerá de fora mas, mora dentro? Dizem que lábios carnudos é o que há de lindo? Temos lábios para poder falar, comer e revelar expressões: boca é tudo boca!

Dizem que você é feio? Vá lá e jogue sobre si mesmo tudo o que todo mundo usa e tem e de repente, dirão como você está bonito! Quer ser bonito? Busque em si mesmo admiração, zele por sua saúde, dê mais risada, se desgaste menos com problemas, valoriza o privilégio de estar vivo, use o que gosta e obtenha o que precisa. Não siga um padrão: siga suas necessidades, seus conceitos próprios, sua própria vontade e suas preferências pessoais.

A pessoa bonita se olha no espelho e não procura na própria imagem o que está dentro do conceito e do padrão... A pessoa bonita se olha no espelho e encontra em si mesmo tudo que lhe agrada, tudo que lhe desperta gratidão, tudo que você não vê na maioria... A pessoa bonita se agrada de si e não fica agradando aos outros pra se sentir alguma coisa boa: agradar é algo espontâneo.

Meu pai sempre disse: "-Quer saber se uma pessoa é bonita? Olhe ela no momento em que acorda!". Gente bonita e aquela que é grata pelo corpo que tem e por ser quem é! Beleza é resultado da exteriorização de um universo interior lindo! Bonito é o diferente de tudo! 

Mas, mais interessante é que só gostamos de algo por identificação. O que é bonito pra você sempre será um reflexo de você mesmo!

Licença Creative Commons
Beleza Não Põe Mesa de Shimada Coelho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem vindo!
Obrigada por comentar!